Experiências

A seguir são algumas situações reais que me aconteceram, estou com 56 anos , não sou afeminado, casado, com filhos, no segundo casamento, e gosto de mulher, que me lembre sempre gostei também de homens, experiências na infância ficam para uma outra vez, o que vou relatar aconteceu com um amigo do trabalho, Luiz, na época solteiro, namorando uma gata, acabei sendo padrinho de casamento deles e num belo dia se declarou que estava afim de se relacionar comigo, na hora não rolou, ficando até um pouco chato, mas acabou rolando, eu que já gostava, mas não tinha tido nenhuma experiência de adulto com outro homem, somente minha primeira esposa que era louca por me penetrar e chupar meu cuzinho, sabia me deixar louco.
E acabou rolando com Luiz, fomos nos conhecendo e experimentando.
Primeiro beijo.
Ele estava me penetrando deliciosamente, eu apoiado numa mesa, ele me puxa de encontro ao seu peito, me puxa o rosto em direção ao seu e nos beijamos, um gostoso beijo de língua, igual aos que dava em mulheres que peguei, gostoso mas somente apropriado para aquele momento de deixar a foda mais gostosa, não teria um relacionamento amoroso com outro homem, gosto de ser penetrado e da sacanagem, beijar outro homem dando o rabo para ele é realmente bom.
Primeira gozada na boca.
Sempre em nossas preliminares fazíamos um 69 gostoso, mas nunca gozamos, guardávamos para gozar na comida do rabo e eu no meu caso guardava para gozar com minha mulher, tive a ideia de fazermos um teatrinho, sentei entre dois armários com as mãos atadas atrás de minha coxa e ele veio me enfiar o pau na boca ao que ficava dizendo não e desviando, ele passava o saco e o pau em meu rosto, simulando tapinhas e forçando que eu abrisse a boca e depois de um tempinho nesta brincadeira engoli aquela rola deliciosa, mas reclamando um pouco, a excitação foi grande para nos dois e ele acabou gozando fundo, senti a gala saindo de seu pau, como aqueles chicletes com líquido, grossa, gostosa, docinha, quentinha fiquei sugando até ele ficar completamente mole, depois desta outras houveram.
Uma penetração deliciosa
Estávamos uma vez em sua casa, depois de ter experimentado umas roupas de sua mulher, acabamos indo tomar um banho, fiquei em pé apoiado nos azulejos do box e ele brincando com seu pau na minha bunda, subia pelas minhas coxas, passava pincelando meu cuzinho e subia pelo rego da minha bunda, nossas respirações tornaram-se ofegantes e ele brincando deste jeito, me punhetava de vez em quando, derramou um liquido em minhas costas, acho que era um shampoo, que escorreu pelo meu rego e ele pincelando, eu rebolava e a cabeça do seu pau quase entrando no meu cú, arqueava as costas implorando por seu pau, e ele somente pincelando até que em dado momento enterrou de vez no meu rabo relaxado, foi o maior prazer que já senti, imagino os que as mulheres sentem quando estão com suas bocetas molhadas e são penetradas desta forma, sem violência, mas vigorosamente, algo delicioso de ver estrelas de prazer.
Depois de alguns anos nos curtindo, vieram os filhos dele e acabamos nos afastando, infelizmente, ficou um vontade louca de curtir um macho.
É isso.

Contos relacionados

A Volta Da Praia

A volta da praia Eu tinha que subir para São Paulo no domingo porque o trabalho tem que continuar. O max pediu se podia pegar uma carona comigo porque tinha acabado de saber que seu nome estava na lista de chamada para a Faculdade de Comunicações...

Acordei Com A Bucetinha Toda Gozada

Um dia acordei com meu braco dolorido como alguem tivesse me da do uma injecao nem lembrei que horas fui dormir, fui me mecher senti minha bucetinha bem molhada depois fui ver tinha uma goma branca, tbm tinha nas minhas coxas grandes, era o que todos meninos...

A Vizinha E A Tela Da Cerca

A vizinha e a tela da cerca Em 1992 por ser filho de policial militar fomos obrigados a morar numa cidadezinha chamada Maravilhas, bem pequena no interior de minas gerais. Estava com 18 anos, quando cheguei na nova casa que era cercada de tela e...

Tudo Dando Errado

Há algum tempo eu vinha sendo assediada pelo meu chefe e depois de enumeras recusas ele me despediu. No retorno para minha casa, o taxi em que eu estava colidiu, mas sem muita gravidade. Quando entrei em minha casa ouvi sussurros e ao abrir a porta do meu...

O Cadeirante E A Loira Casada

Quando eu olhava um cadeirante a primeira questão que vinha a minha cabeça era : cadeirante sente prazer? Principalmente quando sofre uma lesão medular e a impressão que se tem é que a vida sexual acaba depois de uma lesão na coluna. Afinal perdem-se os...

Levei A Minha Namorada Para O Abate.

Corno feliz. Não se trata de uma história erótica produzida pela imaginação, mas sim de um relato detalhado e fiel do acontecido nesse ultimo final de semana dos dias 26, 27 e 28/08. As fotos não foram coletadas em sites da internet, são fotos...