Broxei E Virei Corno

Olá, o que vou relatar aqui, é real, não é um conto, aconteceu comigo de verdade. Eu me chamo Paulo, tenho 32 anos, sou professor de educação física e casado a 7 anos com Fabiana, minha mulher é loira, tem 36 anos, é linda, cuida muito bem do corpo malhando, e adora jogar vôlei na praia por isso está sempre com o corpão bem bronzeado e com marca de biquini, e como ela gosta de usar roupas decotadas e curtas, as marcas do biquini ficam sempre bem visíveis e dão um tesão que todo mundo sabe como é, bem nós sempre fomos um casal bem fogoso e até bem safado, ela adora chamar a atenção e eu sempre curti esse jogo de provocação, em Julho desse ano, aconteceu o fato mais exitante das nossas vidas, numa tarde de sábado eu cheguei do trabalho bem mais cedo que o normal, Fabiana tinha acabado de tomar um banho depois do almoço, perguntou se eu ja tinha almoçado e eu respondi que não, que estava morrendo de fome, ela então levantou e foi colocar a comida pra mim, assim que eu terminei de almoçar fui tomar um banho e fui deitar com ela que ja estava cochilando, mas não resisti ver ela deitada na cama só de calcinha e um top com aquele rabo pra cima e fui me chegando, beijando as costas dela, alisando sua bunda e ela entrou no clima, ela se virou de frente e começamos a nos beijar e nos acariciar eu estava doido pra comer ela mas meu pau estava mole, continuamos naquela pegação gostosa mas nada do pau levantar, depois de uns 15 minutos nisso, ela me perguntou o que estava acontecendo, e eu disse que não sabia, fiquei até meio envergonhado com aquela situação, ai ela me abraçou e disse vamos dormir um pouco, você só deve estar muito cansado, então deitei e dormimos, mais tarde depois do jantar resolvemos sair e curtir a noite, ela estava com uma blusinha preta sem mangas, uma sainha branca bem leve e uma sandalhinha de salto, então sentamos num bar e ficamos bebendo até umas meia noite e meia, daí resolvemos ir para algum lugar pra dançar, estavamos andando pela rua e a nossa frente ia um rapaz, moreno alto e bem vestido, de repente ele entrou num beco, nós continuamos andando normalmente e quando passamos pelo beco, vimos o cara encostado na parede com a pica pra fora da calça batendo uma punheta, nós olhamos pra cara um do outro e rimos, ela até diminuiu os passos mas continuamos andando e olhamos para trás umas três ou quatro vezes pra ver se o cara saia de lá e nada, ai eu percebi que ela não parava de me olhar querendo rir ai eu perguntei, o que foi amor, ela me respondeu, não sei porque, mas não consigo parar de pensar no que a gente viu ali atrás, eu perguntei a ela brincando, quer voltar lá? ela respondeu, acho que sim, queria ficar olhando aquele cara fazendo aquilo, e riu, foi até engraçado, mas parei imediatamente e segurando na mão dela voltei para trás, ela começou a andar rápido e eu acompanhei, quando chegamos no beco, fomos nos aproximando de vagar, quando vimos o cara, ele estava socando bem forte com a mão e em ritimo bem acelerado, eu falei pra Fabiana que ele deveria estar quase gozando, mas que nada, o cara socava, urrava e não gozava, eu olhei pra Fabiana e notei os bicos dos seios dela duros e não aguentei, olhei pra ver se vinha alguém e como não vi ninguém, agarrei ela e tirei um dos seios pra fora e comecei a mamar ele enquanto ela olhava pro cara, ai eu comecei a passar a mão na bunda dela e ela começou a gemer baixinho e alisar o meu pau por cima da calça, então resolvi entrar com ela mais pra dentro do beco mas antes eu tirei o outro seio dela pra fora da blusa e o meu pau pra fora da calça, fui levando ela pra dentro do beco e levantando a saia dela como se não estivessemos vendo o cara ali, quando ele nos viu, tentou disfarçar, mas como estavamos fingindo não estar vendo ele, continuamos o amasso, mas ela queria mesmo era ver o cara socando o próprio pau, ela olhou pra ele descaradamente e eu olhei de canto de olho e o cara estava balançando a pica como se estivesse mostrando pra ela, ai eu virei ela de costas pra mim e coloquei as mão dela na parede, abaixei a minha calça e puxei a calcinha dela pro lado, o cara deu logo alguns passos mais pra perto, mas ai a surpresa, meu pau novamente não entrou no clima, estava meio mole, fiquei tentando endurecer punhetando um pouco, quando eu tentei meter na buceta dela, o bicho murchou mais ainda, ela me deu uma olhada, pegou meu pau e começou a acariciar e esfregar a bunda nele, mas nada, o pau ainda estava meio mole, enquanto o do cara tava duro que nem pedra, e a Fabiana doida pra dar, se impinava toda esfregando o rabo em mim e olhando pro cara, ai eu olhei pro lado e vi o cara bem perto, quase ao nosso lado, ai não tive jeito, virei a Fabiana de frente pra mim, deixando ela de costas pro cara, dei um beijo de língua bem gostoso apertando os seios dela e cai de boca naquelas tetas, ai eu vi quando o cara colocou as mãos na cintura dela e foi encostando o pau na bunda dela de vagar ainda com um pouco de dúvida, ele se abaixou atrás dela e começou a beijar a bunda dela, puxou a calcinha pro lado e começou a enfiar o dedo na buceta dela e com a outra mão ele abria a bunda dela e enfiava a cara toda, cheirando e lambendo o cú dela que com uma das mão se apoiava em mim, e com a outra puxava a cabeça do cara, ele apontou a língua pro cú e começou a ir pra frente e pra trás enfiando a língua com força no cú dela que começou a gemer mais alto, ai ela olhou pra mim e falou, abri minha bunda amor abre, abre o meu rabo todo pra ele meter a língua no meu cú, eu fiz o que ela me pediu, ele tava adorando comer o cú dela daquele jeito tanto quanto ela, era uma situação louca, eu ao mesmo tempo que mamava os seios dela, arreganhava seu rabo pra outro cara que metia o dedo na buceta e a língua no cú, nem em filme eu ja tinha visto uma foda tão gostosa, e olha que ela ainda nem estava sendo realmente comida, foi quando o cara finalmente se levantou e agarrou ela novamente pela cintura, e nem bem ele segurou ela eu ouvi ela dar um grito, o filho da puta meteu a pica todinha de uma vez na buceta dela, mas passado o susto os dois começaram a fuder pra valer e bem gostoso, ele não tava nem ai se ela tava sentindo dor, ele socava com toda a força e com movimentos bem rápidos, eu pela primeira vez na minha vida fiquei ali só fazendo o papel do corno, segurando ela enquanto ela se apoiava nos meus braços e me olhava gemendo que nem uma louca, como o cara tava socando muito forte, eu não podia fazer nada com as mão a não ser segurar o corpo dela, ai ficava só olhando os seios dela balançando e batendo nos meus braços e eu morrendo de vontade de chupar eles, aquilo tava me deixando louco de tesão vendo no rosto dela aquela expressão de prazer levando pica de outro homem bem na minha frente, ouvindo os gemidos dela e ela dizendo pra ele, me fode, me fode, e ele chamando ela de putona gostosa, e os tapas dele na bunda dela, tudo aquilo acontecendo bem na minha cara e tudo que eu podia fazer era beijar ela com todo o tesão que eu tava sentindo, de repente, ela ela colocou a mão para trás empurrando ele, eu pensei logo que ele tivesse machucando ela, ele entendeu que era pra ele parar e quando parou ela o afastou com a mão, ela se impinou toda, abriu bem a bunda e disse pra ele, agora no meu cú, come o meu cú assim gostoso come, ele respondeu pra ela dizendo, vou comer o seu cú sua safada, vc quer dar o cú, então eu vou meter minha pica todinha nesse seu rabo sua vagabunda gostosa, ela deu um gemido tão gostoso e continuou dizendo come então, mete todo seu pau em mim, mete, mete gostoso, me fode toda, nesse momento eu senti meu pau latejando, eu olhei e vi qua tava pingando, eu gozei só de ouvir minha mulher falando daquele jeito, implorando daquele jeito par ser comida, o cara lubrificou bem com saliva a cabeça do pau e entrada do cúzinho dela, colocou a cabeça da pica no buraquinho e foi empurrando de vagar, ela ia se contorcendo se empinando e gemendo a cada sentimetro de pica que entrava dentro dela, quando ele meteu a pica todinha, ele agarrou ela com força apertando os dois seios e ficou segurando o corpo dela por alguns segundos, ele mordeu a orelha dela e ficou cheirando e beijando o pescoço dela, ela virou o rosto pra ele e o beijou, esse foi o únoco momento até então que senti um pouco de ciúme, mas continuei neutro, eles ficaram se beijando e ai ela começou a se mexer se empurrando para trás, ele percebeu que ela queria sentir a pica dele mexendo dentro do rabo e segurou ela novamente pela cintura empurrando o corpo dela pra frente e depois puxando de novo pra trás com movimentos lentos e aos poucos acelerando, até que ela se apoiou novamente em mim e eu tive que segura-la de novo pra ela continuar sendo comida por aquele desconhecido, a essa altura eu não controlava mais o meu tesão e beijava ela bem gulosamanete e perguntava a ela, ta gostoso amor, ele ta te comendo gostoso tá, tá gostando da pica dele amor, ela dia que sim, que o pau dele era muito gostoso e que ele tava fudendo ela toda, ele tarado pelo rabo dela, dava tapas e metia com força, e quanto mais rápido e mais forte ele metia nela, mais ela pedia pra ele meter dizendo pra ele, vai, me fode, me fode, mete assim mete, mete tudo gostoso no meu cú, depois de umas meia hora ou mais metendo a pica na minha mulher ele falou pra ela, mexe vagabunda, mexe esse seu cú no meu pau que eu vou gozar, eu vou gozar dentro desse seu cuzão gostoso, nesse momento ele estava metendo nela tão forte que meu corpo se desequilibrou pra trás, ai ele falou pra mim segura ai mano, segura que eu to quase gozando no cuzinho da tua mulher segura seu corno, eu senti um tesão tão grande ouvindo ele dizer aquilo que eu pedi pra ele, goza cara, goza dentro dela me chamando de corno, me chama de corno vai, olhei pra ela e pedi, fode amor, faz ele gozar no seu cú faz que eu tô adorando ser corno, me chama de corno amor por favor, ela me beijou e depois chamou, corno, vc gostou de ser corno, vc quer ser corno sempre amor, eu disse sim, eu quero, ai o cara começou a urrar bem alto, dizendo toma caralho, toma sua puta toma nesse seu cú gostoso sua vagabunda, deu uma ultima metida com muita força e ficou segurando o corpo dela abraçando, depois de alguns segundos ele foi soltando o corpo dela e tirando o pau de dentro dela, ele deixou o pau escorrer e deu uma mijada bem forte enquanto ela também se agaixou para que a porra dele escorresse, ela tirou toda a calcinha para se limpar e jogou a calcinha ali mesmo no chão, ele levantou a calça, e veio na direção dela e disse, nossa, que loucura, gata vc é muito gostosa, olhou pra mim e disse, pô mano desculpa ai, eu não aguentei ficar só olhando vcs dois se pegando, eu ja tava batendo uma quando vcs chegaram ai eu fiquei doido, eu disse que tava tudo bem, ele passou por mim e quando ja estava indo, Fabiana, disse, espera ai, eu olhei pra ela e perguntei, o que foi amor, ela disse, amor, vamos levar ele lá em casa, eu fiquei surpreso e disse que não sabia, não estava preparado pra quilo, ela insistiu dizendo vai amor, deixa, ai vendo que ela realmente queria isso, eu tive que aceitar e disse, ta bem, ela me deu um beijo e disse te amo amor, obrigado, e foi pra cima do cara e também deu um beijão nele, eles começaram a se agarrar novamente, ele ja foi metendo a mão na bunda dela por baixo da saia e ela com a mão por cima da calça procurava o pau dele, ai eu meio enciumado com aquela cena, falei vamos logo amor antes que eu mude de ideia, ela percebeu que eu estava com ciúme e veio novamente pra perto de mim, saímos na frente e ele logo depois, pegamos um táxi e fomos pra casa onde tudo recomeçou, como essa história ja esta bem longa, prometo contar o que aconteceu depois dessa noite em diante em outros relatos, espero que tenham gostado aconselho aos namorados, e aos maridos, experimentem também, vcs verão que não tem prazer maior e o quanto isso é bom pra relação do casal….

Contos relacionados

Amizade No Chat Termina Em Sexo

Amizade no Chat termina em sexo Oi, meu nome é Bruno (fictício), mas essa história é real. Tenho 22 anos, branco, corpo esbelto e eu quero contar algo que aconteceu comigo, há 2 meses atrás. Bem, é o seguinte, adquiri o hábito de...

Sexo com o amigo dela

Certa noite, estávamos deitados lendo alguns contos de swing, ménage e ao acariciar sua buceta, senti que ela estava escorrendo de tesão, então, perguntei qual era o motivo de tanto tesão. Ele me olhou e disse: Essa história está me deixando com muito...

Experiências

A seguir são algumas situações reais que me aconteceram, estou com 56 anos , não sou afeminado, casado, com filhos, no segundo casamento, e gosto de mulher, que me lembre sempre gostei também de homens, experiências na infância ficam para uma outra...

Um Presente De Bom Dia Para Meu Esposo

Um presente de bom dia para meu esposo Sou uma mulher gostosa de 1,71 de altura e 72k, tenho uma bunda maravilhosa e sou casada com um homem que só de imaginar eu fico toda molhada. Outro dia, estava eu com uma vontade louca de dar minha bucetinha,...

Juliana Minha Delicia Do Msn

Juliana minha delicia do msn Em uma tarde intediante de domingo estava eu no bate papo de minha cidade , quando me chamou atenção um nick que estava na sala misteriosa_bi. Começei a conversar com a quela garota pois minha intenção era arrumar...

Me Fingi De Bêbado Para Comer Mamãe

Me fingi de bêbado para comer mamãe Ola me chamo Walisson, moro com meus pais e uma irmã minha mãe se chama Vilma, e pra ser cincero e uma coroa em forma, este fato que ocorreu foi real. Bom eu gosto de me diverti com meus amigos meus pais...