Casal Com Saudade Sc

Oi, já tivemos uma experiência com uma amigo, somos casados a 12 anos eu me chamo Daniel 1,62, 75kg, 46 anos, calvo, ela lindinha 48 kg, 1,63, 34 anos, não é mulherão mas faz amor com muita vontade. Bem numas férias fomos para SC, e nos já tinhamos falado na sala de bate pago e fizemos um virtual com Leandro, que mora em SC, sem que minha lindinha soubesse, liguei para amigo e perguntei se ele teria interesse de nos conhecer ele sem modestia aceitou e aí revelei a Bruna, que ficou meio sem saber se devia aceitar mas, fomos nos encontrar em bar, depois do bar fomos direto para motel, libidos em São José-SC, ao entrar o amigo já foi pegando minha esposa e beijando, alisando e foi tirando a roupa dela e deitou na cama e começou a chupar ela, o amigo sabia chupar deixou ela muito louca, eu fiquei olhando e batendo uma gostosa punheta, na virtual antes de conhecer ela ficou admirada com o tamanho do pau do Leandro e disse acho que fujo ao vivo, rsrsrsr, os dois alí na minha frente que era tudo o que eu queria ver e não tinha coragem, confesso vale muito apena realizar esta fantasia, qualquer casal que tenha vontade, converse com sua parceira e convença se a relaisar e muito bom. Os dois não paravam de fazer amor vi minha esposa sendo penetrada pelo pauzão do amigo, vi ela chupando todo aquele pau, e para minha surpresa, depois de duas gozas eles foram para banheiro tomaram uma ducha e voltaram para cama, o amigo tomou uma cerveja e começou alisando a Bruna e foi deitando ela de bundinha pra cima e subiu pra cima dela e começou a penetrar, eu não conseguia enchergar direito mas sua nadegas começaram a se separada ao meio, não acreditei quando vi que o Leandro com muito carinho foi entroduzindo todo aquele pauzão no rabinho da minha lindinha, eu fiquei assustado pois a Bruninha ficou quietinha, depois ela me confessou amor não quis te decepcionar fiquei com medo de não aguentar na bundinha, mas o amigo sabia comer um cuzinha. Para vcs ter ideia pra mim ela ainda não deu seu cuzinho, acho que ela tem vergonha pois deve ter ficado arrombado e meu pau e pequeno. Sei que osdois já combinaram de repetir a dose ano que vem quando vamos de ferias em janeiro dia 15 para floripa. Aconteceu realmente,aconselho e muito bom, pois nossas transa melhoraram muito despois desta experiência, sinto muito carinho pela minha esposa, mas ver ela com outro foi e espero que seja denovo muito bom. Daniel email- bruna.oliveira394@hotmail.com

Contos relacionados

O Termômetro Do Seu Fael

Bom dia para todos! Sempre que posso leu sites de contos eróticos, tive uma vontade de escrever um fato que me aconteceu a 10 anos atrás, (se quiser saber a minha idade hoje, é só ver no meu perfil), primeiro vou me apresentar descrevendo um pouco o...

Dando Para Alguns Desconhecidos

Dando para alguns desconhecidos Tomei um banho, me perfumei toda, vesti uma combinação nova e ele nem me notou. Chegou do serviço e foi logo se enfiando atrás daquele maldito computador, tentei lhe fazer um carinho, mas ele ficou resmungando, lhe servi...

A Carona

Se puder dar um conselho às mulheres mais jovens seria "tenha sempre um coroa pra te comer de vez em quando". Minha história começa com uma carona conseguida nesses grupos criados em redes sociais. No horário marcado, chegou o carro, com vidros...

Pagando A Fiança Com O Cabaço

Meu namorado chegou por volta das sete da noite, me despedi dos meus pais e entrei no seu carro, eu ainda era virgem, mas estava louquinha de vontade de dar para ele, fomos ao cinema e depois do filme circulamos pelo shop, já era quase onze horas quando ele...

Minha Primeira Vez Com Prazer

Minha primeira vez com prazer Meu nome é Rebeca, tenho a pele morena, cabelos lisos castanhos, peitos medianos, e uma bela bunda. Tinha começado a namorar Luiz há uns 3 meses. No começo ele era todo 'santinho', disfarçava e tentava passar a...

Delícia Negra

Delícia Negra Eu já contei neste site sobre a primeira vez em que comi um cuzinho bem gostoso, foi quando pulei a cerca e transei com a Vanessa (nome ficticio) da zona leste de São Paulo, no conto "Antes anal a tarde do que nunca". Agora vou...