Dando Pro Melhor Amigo Do Meu Namorado

Dando pro melhor amigo do meu namorado

 Olá, meu nome é Geovanna, sou loira dos olhos verdes, 1,79 cm e 70kg e namoro a 4 anos com o Gabriel.

 Uma bela noite nosso amigo Rodrigo, que mora no mesmo condomínio que eu, nos chamou para bebermos alguma coisa num barzinho perto de casa, sempre fazemos isso então nos encontramos na portaria e fomos.

 Chegando lá conversamos um pouquinho sobre nossas vidas e bebemos muito, mas o Gabriel não estava muito bem aquela noite e ficou muito mal, como eu não podia leva-lo para a casa o Rodrigo perguntou se nós não queríamos dormir no apartamento dele, já que estava sozinho e sua mãe havia viajado, desta forma não havia problemas, nem para mim e nem para meu namorado.

 Até voltarmos para o condomínio meu namorado já havia piorado, e ao chegar no quarto eu o Rodrigo o jogamos na cama.

 Enquanto meu namorado dormia eu e o Rodrigo continuamos bebendo e conversando, por um momento imaginei aquele corpo moreno e sarado sobre mim, mas logo voltei para a conversa e evitei pensar nisso, afinal trata-se do melhor amigo do Gabriel, seria traição em dobro.

 Conversa vai, conversa vem, percebi que o Rodrigo não parava de olhar para o meu decote e eu constrangida tentei escondê-lo, quando ele sorriu e disse: -“Desculpe, mas você tem os seios lindos e fartos, não precisa esconde-los, afinal o que é bonito é para se mostrar não é mesmo!?” – dei risada da situação, e para tentar disfarçar, perguntei se não era melhor arrumarmos o colchão para eu e o Gabriel deitarmos, então ele concordou e foi buscar as coisas. Ao voltar pediu desculpas, mas que não sabia arrumar a cama direito e que eu, por ser mulher, tenho mais “jeitinho” pra essas coisas, achei estranho e desconfiei que na verdade ele queria mesmo era ver eu de quatro no chão. 

 Dito e feito, como eu estava de vestido ao abaixar, a saia subiu e deixou a mostra minha bunda e minha calcinha vermelha enfiada, tentei cobrir, mas já era tarde demais. Então em seguida ele disse: -“Nossa Geovanna, agora eu sei porque o Gabriel é louco por você, você é uma tentação, muito gostosa, e essa sua calcinha me deixou com muito tesão.”. Claro que eu fiquei brava, falei que ele estava bêbado e não sabia o que falava. Mas na verdade queria tanto ser fodida por ele, quanto ele queria me foder!

 E ele não desistia dessa idéia, foi quando ele me agarrou me envolvendo em seus braços musculosos e fortes, e me deu um beijo demorado, mas muito intenso, estávamos tão grudados um ao outro que pude sentir seu pau endurecendo e me deixando com muito tesão.

 Já não podia resistir, resolvi me entregar ao desejo daquele momento, ajoelhei, tirei o cacete enorme e grosso dele de dentro da cueca e comecei a chupar com ferocidade, com vontade e com muito tesão, passava a língua na cabeça que latejava de tesão, e descia até lamber o seu saco delicioso, ele não aguentava e gemia . Então ele me levantou e me jogou no sofá e começou a abrir minhas pernas arrebentou minha calcinha e falou -“Que buceta deliciosa, toda molhadinha” e realmente estava, ele começou a chupar, a chupar frenéticamente e eu pressionava seu rosto contra minha vagina enquanto uma das mão do Rodrigo acariciava meus Seios, eu ali segurando para não gemer alto e acordar o Gabriel, não aguentei mais e acabei gozando. 

 Sem pensar ou esperar montei no Rodrigo ali mesmo no chão, e comecei a cavalgar e rebolar sobre aquela rola magnífica, mas não fiquei por muito tempo, pois ele queria mesmo era me pegar de quatro e acabar com a minha buceta, claro que deixei já estava entregue ao tesão, ele me comia e me chamava de vagabunda, de putinha e eu pedia para ele me foder, já nem me preocupava se meu namorado acordasse, eu queria era ser arrombada pelo Rodrigo.

 E estavámos lá deliciosos trepando loucamente, quando senti que o Rodrigo cuspiu no meu cuzinho e sem pensar enfiou um dedo, depois dois e depois o terceiro, fiquei assustada porque sabia que o próximo passo era ter meu cú fodido por aquele cacete de 25cm e muito grosso, enquanto pensava nisso ele já havia posicionado a cabeça do seu pau e começou a forçar meu cuzinho, quando senti aquela vara me rasgar, soltei um grito de dor reprimido, mas aos poucos me acostumei, e comecei a rebolar no cacete dele, e sem demora ele já correspondeu metendo com  muita força e acabando comigo. Quando por fim senti aquele jato de porra quente dentro do meu cuzinho, gozei novamente só com esta sensação, e contraia meu cu e sentia a porra escorrendo pela minha bunda.

 Ficamos um tempinho ali abraçados, e ele disse que eu era fantástica e que não queria deixar de me comer de vez em quando, pensava o mesmo, mas não disse nada.

 Levantei me vesti e acordei o Gabriel para deitar comigo no colchão, quando ele deitou passou a mão na minha buceta e depois de perceber que estava sem calcinha e molhada perguntou, o que aconteceu? Eu falei nada, só estou com tesão e tirei a calcinha pra você me comer. Ele acreditou e eu fui fodida mais uma vez em quanto o Rodrigo observava tudo pela fresta da porta e se masturbava lembrando da nossa transa deliciosa. 

Contos relacionados

A Punheta Mais Gostosa Com Minha Irmã

Ola me chamo Moreira e venho pela primeira vez a contar aqui o que me aconteceu quando eu tinha uma 18 anos de idade não tinha namorada, tenho 2 irmãs mais velha do que que eu na época elas tinham 24 e a outra 25 anos Ana e Maria, morávamos numa casa com...

Eu, Bate-papo E Meu Avô

Moro com minha mãe e meu avô, sou morena, alta, corpo bem definido pois faço academia deste de cedo e seis bem grandes Sempre gostei de frequentar salas de bate-papo, e um dia resolvi entrar em uma por idade, pois tinha curiosidade de saber como era esta...

Amor Em Familia (parte 1)

Amor em familia (parte 1) Ola, meu nome é Marcela, tenho 20 anos, sou morena clara, 1,65cm de altura, olhos cor de mel, e cabelos longos e castanhos. Sou uma moça bem bonita (pelo menos é o que os rapazes me falam).Estou aqui para contar a...

Delícia Negra

Delícia Negra Eu já contei neste site sobre a primeira vez em que comi um cuzinho bem gostoso, foi quando pulei a cerca e transei com a Vanessa (nome ficticio) da zona leste de São Paulo, no conto "Antes anal a tarde do que nunca". Agora vou...

Sobrinha Da Minha Mulher

OLA OQ VOU CONTA JA TEM UNS 6 ANOS QUE ACONTECEU MEU NOME E PAULO EM 2009 CONHECI UMA MULHER MINEIRA PELA NET SO QUE ELA NÃO MORA EM MINAS E FICAMOS TC TODOS OS DIAS PELA NET ATÉ QUE EM 2010 ELA FOI MORA EM MINAS GERAIS JUNTO COM A FAMÍLIA O TEMPO PASSO E...

Minhta Tara (2)

O sabor de sentir tesão por compartilhar a minha mulher com outrem surgiu como o relatado no primeiro conto ?Minha Tara (1)?. E tal tesão foi crescendo quando descobri também que ao contar a ela três dias depois o sucedido, estando nós deitados à noite,...