Meu Marido Virou Corno Eu Nao Resisti

Meu marido virou corno eu nao resisti

O que passo a contar agora realmente aconteceu, meu nome e Maria (fictício), eu tenho 1,70m de altura, devo ter quase 100cm de quadril, bundão como meu marido fala, cabelos cumpridos e olhos esverdeados. Sou casada há oito anos, com Julio (fictício). Gosto muito do meu marido ele e o máximo, mas de uns tempos para cá nosso relacionamento esfriou, acho ate que e normal, pois oito anos de casada mais uns dois anos de namoro!!

Moro em um apartamento em BH, meu marido trabalha em escala de turnos e em um dia desses que ele estava trabalhando, iria dormir no serviço, resolvi sair e fazer umas compras, pois a geladeira estava vazia. Sai fiz as compras e retornei, entrei na garagem do prédio que fica no subi solo, estacionei o carro, cumprimentei o sindico e o vigia que estavam conversando próximo de onde eu parei, abri a porta traseira e me curvei para apanhar as sacolas de compra, eu usava uma saia bem justa, e uma camiseta colada ao corpo, e estava de calcinha fio dental para não deixar marcas na saia, quando derrepente a sacola de laranjas arrebentou e as laranjas esparramaram pelo chão, os dois vigias vieram prestativos para me auxiliar, foi quando eu me abaixei um pouco mais e escutei um barulho estranho e na hora percebi que minha saia rasgou-se por completa, deixando minha bundona exposta e só de calcinha, percebi que os dois na hora olharam para mim, com aquele olhar de lobo mal, me senti toda indefesa, pois estava com as outras sacolas na mão e nem pude tampar minha bunda, mas fiquei excitada ao mesmo tempo, pois estava ali e dois machos me querendo levantei e fiquei de costas eles disfarçaram acabaram. De. juntar as laranjas eu fechei a porta do carro e escutei ele se trancando automaticamente, ai sim fiquei apavorada, pois percebi que a chave estava na ignição e a do apartamento ainda dentro do carro, falei para eles e agora tranquei a chave dentro do carro, o sindico disse vamos ate meu apartamento eu tenho linhas e agulhas a senhora costura a sua saia e ai sim nos arrumamos um chaveiro para abrir o carro, fomos para o elevador e os dois foram juntos e não tiravam os olhos da minha bunda, entramos em seu apartamento, que era meio apertado quando ao passar pelo vigia que estava na frente raspei minha bunda nele e senti seu pau duro, não sei o que aconteceu mas uma quentura foi me dando e eu fiquei muito excitada, e resolvi então provocar os dois passei por eles coma bunda para fora e deixei cair uma laranja no chão novamente e me abaixei para pegar mas antes que eu pudesse pegar senti que alguma coisa encostou em minha bunda, olhei para trás e vi o sindico com o zíper aberto e esfregando o pau em mim ele me pegou por trás me abraçando e começou a me chamar de gostosa, delicia, fiquei mas uma vez sem ação e deixei rolar, minhas pernas estavam bambas senti então que ele colocou sua pica para fora totalmente e que ela estava entrando no meio das minhas pernas me virei e vi que o vigia também estava com as calças arriadas ate o joelho, era um negro alto e forte, ma fiquei admirada ao ver sua vara era enorme e negra cheia de veias e uma cabeçona, aquilo me deixou mas louca de desejo. Instintivamente eu me abaixei e peguei aquele pintão, nossa nunca havia pegado outro pau na mão a não ser o de Julio, que, diga-se de passagem, não era pariu para aquela vara, comecei a manusear e a acariciar e ele ficou mais duro ainda e maior senti então que o sindico já havia deitado por debaixo da minha bunda e começava chupar o caldinho que escorria das minhas entranhas, era uma língua dura e ele sabia onde chupar, naquele momento eu já não pensava em mais nada, coloquei aquela vara preta na boca e comecei a chupar desesperadamente. O vigia sentou-se na cadeira e eu entrei no meio das suas pernas para chupar aquele mastro gostoso, abri suas pernas e vi aquele sacão com aquelas bolonas, e pensei nossa tudo neste homem e grande, o sindico levantou-se e também colocou sua rola na minha mão agora eu estava ali chupando duas varas levantei-me, tomei coragem, coloquei um pe sobre um dos braços da poltrona do sofá ficando toda arreganhada, eu queria ser comida pela aquela tora, peguei ela e comecei a esfregar desde o meu cuzinho ate a bucetinha, e vi que por onde ela passava, ela ia abrindo minha chana, e eu mais molhada ia ficando, e pude sentir que ele também estava coma pica latejando, continuei esfregando ate que ao passar pela entratinha da minha buceta eu não resistir parei com ela lá por alguns segundos e fui sentando bem devagar mas a cabeçona dele não queria entrar empinei ainda mais minha bunda e ele me estocou de uma vez só me segurando pela cintura ela entrou ate a metade sentir toda ocupada e com um pouco de dor, mas com o tempo acabei me acostumando e comecei a cavalgar nela e o sindico enterrou o pau na minha boca. Eu me sentia uma verdadeira puta, uma mulher casada dando para dois. Levantei-me e fui na direção do sindico que na hora entendeu, deitou de lado no sofá eu virei de bunda para ele e disse, você não tirava os olhos da minha bunda então, agora me come, ele me agarrou por trás novamente e eu deitei em cima dele de costas e com as pernas para cima, ele pegou na sua vara e levou ate a portinha do meu cuzinho e começou a esfregar bem devagar como eu estava completamente relaxada foi fácil receber outra vara no cuzinho. Tudo estava indo muito bem quando derrepente senti minha buceta ser invadida também, agora tinha dois machos dentro de mim. Não demorou muito e senti meu cu sento todo gozado, mas o vigia continuou o serviço eu sentia aquele sacão batendo na minha bunda quando derrepente ele tirou e veio na direção da minha boca segurando aquela tora preta e disse: bebe tudo cachorra isso e para você e encheu minha boca de porra.

Ah vocês devem me perguntar e o carro, a chave, isso e uma outra historia.

Contos relacionados

Patricia safada fazendo sexo fora do casamento

Me chamo Patricia , tenho 42 anos, moro em São Paulo, e vou narrar minha primeira experiencia fora do casamento. Sou casada a 25 anos com meu marido e para ser sincera casei virgem. Foi justamente na nossa viagem para comemorar esses 25 anos que tudo...

Suruba Inesperada

Suruba inesperada Ontem estava intediada o dia todo e resolvi sair de casa de ultima hora para me distrair um pouco. Combinei com uma amiga, um amigo e com um casal de amigos meus apenas para jantarmos em algum lugar e voltar cedo pra casa, pois...

1º Dia De 2011 Com Muito Sexo

1º dia de 2011 com muito sexo 1° de janeiro de 2011 o melhor dia do ano Após ler vários contos aqui não vou dizer q tomei coragem pra mandar o meu, meu nome é Ozz(fictício) e de todas as pessoas q citarei aki tbm. Tenho pênis de 18 cm...

Meu Primeiro Anal Com Minha Esposa

Oi, meu nome é João e o que eu irei lhes contar agora  foi o primeiro passo para um relacionamento delicioso entre mim e minha esposa. Quando eu e Maria na época minha namorada decidimos ficar noivos eu sentei com ela e falei sobre mim, sobre meus desejos...

Sexo A Três

minha esposa e eu cotamos muitos de fazer sexo, ela mais ainda completamente liberal faz sem limite e não tem muita frescura, a vontade dela e ter uma transa comigo e mais um homem. só que não me sinto preparado para esse tipo de relação, e nos...

Férias Inesquecíveis

Férias inesquecíveis Sou novo por aqui, mas o que vou relatar realmente aconteceu comigo e minha esposa em Julho de 2010. Bem, em resumo minha esposa (Carla) tem 29 anos 1,72m cabelos e olhos castanhos, seios durinhos que encaixam perfeitamente na...