A Faxineira

Sair do seio da família foi uma escolha difícil, mas a faculdade da minha cidade não ministrava o curso que eu desejava. Tive que aprender a me virar sozinho, mas para quem vive na grande São Paulo a praticidade de um telefone trás a mão quase todos os serviços essenciais e um deles era por em ordem a bagunça e o caos que eu havia instalado no meu apartamento. Meus pais viriam me visitar e a minha mãe certamente ia encher o meu saco se vi-se aquela desordem.

Contratei numa agencia o serviço de faxineira e nas primeiras vezes em que ela foi ao meu apartamento eu procurei supervisionar o serviço orientando onde estavam ou onde ela poderia guardar algumas coisas. Ela fazia a limpeza duas vezes por semana na segunda eliminava a bagunça e na sexta deixava a casa em ordem no caso de eu receber uma visita inesperada. Com o tempo eu adquiri confiança na empregada e passei a lhe deixar sozinha no apartamento e a nossa intimidade não era mais do que dois beijinhos no rosto em forma de cumprimento, mas é claro que ela sabia que eu olhava para ela com desejo, desde a primeira vez que a faxineira veio ao meu apartamento, tive duvidas se a agencia havia me mandado a pessoa certa, porque quando abri a porta e me deparei com aquela morena bonita de cair o queixo, eu podia jurar que ela fosse uma garota de programa ou qualquer outra profissão menos faxineira, ela era muito elegante e usava uma saia com corte na coxa, uma blusa decotada por baixo do blazer que valorizava os seus seios e tinha as mãos suaves e macias com unhas pintadas.

Ela sempre se apresentou sensualmente para o trabalho e nesta ultima sexta feira ela veio com um vestido longo de festa, nos cumprimentamos na porta, ela entrou e eu saí. Ela levava aproximadamente umas três horas para terminar o serviço e quando eu retornava já estava tudo limpinho e no seu devido lugar, eu a pagava, novamente nos cumprimentávamos e ela partia. Sendo que nesta sexta feira a faxineira me deixou muito curioso, como alguém poderia lavar um banheiro em cima de um salto alto e pior sem molhar o belo vestido, rapidamente comecei a achar que estava sendo enganado, pagando por um serviço que não estava sendo feito direito e acabei retornando antes do tempo habitual. O som ensurdecedor saia do meu apartamento no ultimo volume e como ela estava vestida para uma festa, logo achei que a festa já estava rolando no meu apartamento e eu não havia sido convidado. Quando entrei vi que a sala já estava arrumada, segui pelo corredor e abri a porta do quarto, também estava tudo organizado, me virei para porta do banheiro e o cheirinho de limpeza era agradável, continuei andando e quando cheguei à cozinha parei de boca aberta vendo a minha faxineira requebrando no ritmo do som vestida só com uma tanguinha cravada no rabo enquanto terminava de lavar a louça. Completamente distraída ela demorou a perceber a minha presença e quando me viu ficou morta de vergonha, não sabia se cobria o seu corpo ou se me pedia desculpas pelo seu traje, fez como quem quisesse vir na minha direção, pois precisava passar para ir vestir a sua roupa que estava no banheiro, mas se conteve, provavelmente porque viu o volume de excitação na minha calça, fui diminuindo a distancia entre a gente enquanto ela tentava se explicar e quando eu a tomei em meus braços ela se tremeu todinha ficando toda arrepiada e com aquela voz macia pedia para que eu não fizesse, mas é claro que eu entendi o contrario e fui colando o meu rosto no dela ate lhe beijar os lábios, seu coração palpitava forte enquanto as nossas línguas se enroscavam.

Por duas vezes ela ainda tentou me afastar e de repente começou a desabotoar a minha calça ate liberar o meu cacete, segurou firme enchendo a mão como se estivesse medindo a minha grossura e então se abaixou e caiu de boca, logo em seguida foi a minha vez e eu a levantei no colo e a coloquei sentada na beirada da mesa me ajoelhei entre as suas pernas e comecei a lamber a sua boceta e quando me levantei já fui logo empurrando tudo para dentro dela. As coisas foram caindo pelo chão e eu não sei dizer nem como a mesa não quebrou e segurou o nosso peso naquela pressão toda de tanto que rangia e balançava. Eu a peguei no colo depois deste primeiro contato e sem tirar o meu cacete da sua boceta eu a levei para o meu quarto e mais confortáveis continuamos a brincadeira na minha cama, ela unhava as minhas costas a cada gozo, eu me movimentava rápido em busca do prazer e quando estava quase gozando retirei o meu cacete golfando sobre o seu corpo, como uma boa faxineira ela limpou tudo, juntou com os dedinhos todo resido espalhado sobre o seu corpo e o levou ate a boca, depois me lambeu ate deixar o meu cacete limpinho e saiu na direção do banheiro perguntando se o serviço estava completo e se ela já poderia ir. Fui atrás e a alcancei antes dela fechar a porta do banheiro juntos entramos em baixo do chuveiro e com as suas pernas envolvidas na minha cintura eu segurava na bunda dela forçando os seus movimentos pra cima e pra baixo enquanto beija a sua boca e a água percorria os nossos corpos. Depois de algum tempo nessa posição a perna começou a tremer e quando eu arrisquei dar um paço em direção a parede senti o pé escorregar no piso, por precaução deitamos no chão do chuveiro e continuamos, mas como o Box era apertado eu me sentei na privada e ela veio por cima e montou, eu não queria gozar dentro dela mais nunca vi uma mulher requebrar daquele jeito e quando tentei me segurar já era tarde. O meu cacete começou a golfar dentro dela e ela o comprimia apertando a sua boceta enquanto continuava magnificamente com o seu rebolado de sobe e desce.

Eu sabia que a minha faxineira era casada, mas foi algo de pele, um desejo ardente que quando vimos já estávamos transando e apesar de ter sentindo o seu prazer eu percebi que ela ficou envergonhada depois da nossa relação, ela saiu apresada após o banho sem receber a sua diária e na segunda feira a agencia me enviou uma senhora para cobrir o lugar dela, estou com saudades da minha faxineira, mas como ela é casada só me resta respeitar a sua vontade.

Contos relacionados

Esposa Com A Bucetinha A Mostra Na Pizzar

Eu e minha esposa somos casados a mais de dez anos e como eu sei que ela é muito reservada me excito ao ver ela sair da seriedade de vez em quando e se liberar. Ela é morena alta, cabelos lisos compridos e um par de seios de enlouquecer qualquer um. Tem uma...

Pedi Tanto Que Ela Fez...

Pedi tanto que ela fez... Amigos leitores, vou contar pra vocês, a história que meche com minha cabeça, me deixando louco de tesão e me tirando do sério. Meu nome é Luiz, branco, alto, boa aparência e divertido e namoro com Fátima a três...

Por Acaso Aconteceu Na Praia Ubatuba

Somos casados nos amamos muito à 30 anos estamos juntos comecei a namorar ela tinha apenas 15 anos, ela bonita e um belo corpo, eu um cara normal, como todos casais depois de algum tempo percebe que esta faltando algo a mais no sexo, sempre fantasiamos na...

Cores Sensuais

Cores sensuais Num fim de semana eu estava doida de tesão por um homem e fui até a praia, no meio da tarde. Coloquei na sacola o protetor solar e duas camisinhas.Chegando lá, coloquei uma das toalhas na areia, olhei para um lado,tinha duas...

Amiga Gostosa

Após um dia de trabalho passei na casa de uma amiga, conversei um pouco com a mesma e logo segui para casa.  Chegando em casa o meu celular toca, era a Luiza, uma amiga loira, olhos azuis, corpo de dar inveja.... Melhor dizendo uma GOSTOSA! Aquela amiga...

Universitária Trepando Com Casado

Todos os fatos aqui relatados são totalmente verídicos. Olá me chamo taty, tenho 18 anos, sou baixa, cabelos loiros bem longos, branquinha, seios grandes, bunda empinadinha, olhos puxados e universitária. Bem, conheci um homem bem forte e bem mais velho...