Galáxia De Prazer Anal

Eu viajava muito a trabalho, e só estava em casa aos sábados, domingos e nas segundas. Eu tinha quarenta anos e ela trinta e cinco. Sentia tanta falta de minha mulherzinha morena e baixinha, de seios duros e pequenos, com mamilos escuros e grandes. Sem falar nos pequenos lábios da buceta, marrons, e no seu grelo grande.

Sua bunda era a fonte dos meus desejos, era minha tara. Quando eu abria com carinho suas nádegas e via aquele cuzinho escuro, como se fosse uma galáxia de prazer para mim e para ela -, meu pau subia logo. Tenho um pau de tamanho apropriado para entrar naquela galáxia ? nem grande nem muito pequeno: o ideal.

Acho que por isso dizem os amigos e familiares (sem saberem desses detalhes que conto aqui), que somos um casal ajustado.

Afinal, estamos juntos há dez anos e sem filhos.

Mas voltemos ao sexo. A gente se acostumou a transar assim, sem variações e ela que me chamava:

– Querido, sinto fogo, vamosó ? Já tinha tomado banho, usando sutiã e calcinha, seu corpo escondido num roupão vermelho.

– Vamos. ? Meu pau já duro, ia ao chuveiro, lavava a roupa impaciente. Depois eu vestia um calção curto de pijama e uma camisa.

Na cama, a televisão ligada, o ar condicionado também, até parecia que um enganava o outro é ou fingia que não estávamos doidos para meter:

– Vou desligar a lâmpada e acender o abajur.

– Querida, me dê um beijo na boca antes.

E vinha aquele beijo molhado de língua…

Ela acendia o abajur, e de costas para mim, tirava o roupão. Ela sentava na cama, tirava o sutiã e se virava de lado, eu já de pau para fora do calção, ela olhava de lado fingindo que não via eu mexendo no pau duro.

Eu via o seu peito com bicos duros. Ela tirava a calcinha e vestia a camisola curta. Eu guardava o pau duro.

Prezados leitores, não se esqueçam: dez anos nesta rotina boa!

Eu fazia ela gozar primeiro: beijava seus mamilos durinhos, descia até as coxas, metia a língua no seu grelo, e chupava delicadamente como se fosse um pequenino pau. Eu também enfiava no seu cuzinho só a ponta do dedo.

Ela gozava e se estremecia toda, beijando minha boca.

Depois era a minha vez.

Ela se levantava da cama, pegava o Ky gel e me dava, dizendo com voz de mandona:

– Vai, come meu cu é isso que tu queres mesmo.

Ela deitava-se de bruços na cama, botava um travesseiro grande debaixo da buceta e mandava:

– Começa logo, meu cu tá piscando muito e forte.

Eu lambuzava o pau e seu cuzinho com o Ky e começava o serviço:

Primeiro abria suas nádegas, depois devagarzinho ia enfiando a cabeça do pau. Parava. Seu cu apertava a cabeça do meu pau. Eu metia de novo até o talo e tirava a rola. Ela gemia:

– Hum… Tá doendo…Bota mais…

Aí eu metia tudo e quando eu gozava, sentia o seu cu apertando meu pau.

Ela dizia no fim.

– É tão bom sentir tua porra quente no meu cuzinho.

Contos relacionados

Carona Do Fofinho

oi !!! Me chamo lu tenho 37 anos casada a vinte anos, sou alta 1,70 morena de cabelos compridos.o meu conto de hoje começa com uma carona que me oferecerão depois de sair de um bar com mais tres mulheres e o namorado de uma delas,esperavamos o onibús...

Pau Pra Toda Obra

Um caminhão parou na frente da minha casa e começou a descarregar logo os operários taparam com tapumes um velho sobrado, fixaram as autorizações de construção e iniciaram a demolição do lugar. A partir deste dia o meu contato com o mundo exterior...

Sonho Realizado Loira E Morena

Sonho Realizado Loira e Morena Em uma noite de sabado 13/01/08 , estava eu em casa ja passava das 9:30 da noite quando resolvi entrar no MSN , logo que entrei me depai com a minha prima online a mesma tinha chegado naquele dia de Salvador onde...

Comi A Casada De Curitiba Outra.

Sou de Curitiba e publico algumas histórias que vivo com permissão das pessoas que me envolvo, assim, a pedido de Clara e Nando (nomes fictícios), estou escrevendo nossa aventura. Recebi um e-mail de Nando, perguntando se meus contos era real e gostaria...

Meu Vizinho Advogado.

Meu vizinho advogado. Oi, meu nome eh Carol, 1.65m, 55K, cabelo cumprido, cor de mel, pele branca, seios grandes, coxas grossas mas sem muito bumbum. Sinto sempre muito prazer em ver meninos bonitos, mas sempre mais velhos e imagino cenas de sexo...

A Sobrinha Da Patroa

A sobrinha da patroa Me chamo Herico, sou designer,1.70 moreno olhos claros, e a pouco tempo na agencia onde sou diretor de arte, veio pra ajudar na administração a Eva sobrinha da Patroa, uma mulher horrivel de chata.Pow e a Eva novinha, ja...