Minha Vida Secreta De Puta

Posted on Heterosexuais 8

Minha Vida Secreta de Puta

Após inúmeros contatos telefônicos, decidimos que nos encontraríamos naquela noite…

Apesar do tio de um deles, já ser meu cliente a um certo tempo, fiquei ressabiada com o fato de sair com mais de um homem ao mesmo tempo … Mas o dinheiro e principalmente o tesão falaram mais alto do que a minha preocupação de decidi aceitar …

Combinamos de nos encontrarmos próximo ao meu trabalho ?oficial?.

Assim que entrei no carro me deparei com um rapaz branco, um pouquinho acima do peso , e uma carinha de anjo (exatamente o tipo de homem que gosto); e um outro rapaz moreno, com o rosto muito bonito, e apesar de sentado parecia ter o corpo extremamente malhado.

Me sentei no banco da frente ao lado do C. e antes mesmo de lhes dar um beijo no rosto para dar um oi, o mesmo foi apertando um dos meus seios e dizendo que eu tinha os seios muito bonitos, e que parecia uma vaca devido ao tamanho deles .

Na mesma hora minha buceta melou de tesão e me lembrei o porquê de decidir entrar nesta ?profissão de puta? … o fato de ser tratada como um objeto sexual sempre me encheu de tesão … isto sem falar na facilidade com que fico excitada … As vezes penso que sou uma ninfomaníaca, sempre pronta a abrir as pernas e meter … e poder receber algo por isto, consequentemente acabou tornando as coisas ainda mais fácéis.

O C. continuou bolinando os meus seios, enquanto dirigia o carro … ia comentando com o P. sobre o meu corpo e sobre tudo o que pretendia fazer comigo … Ele apertava os seios com força, apertava os bicos, beslicava com força e isto foi me dando um tesão cada vez maior … até que não resisti e abri sua calça e caí de boca no seu pau …

Meu Deus, que rola … ela tinha aquelas veias grossas que ficam pulsando e eu podia sentir em cada lambida o quanto de prazer ele estava sentindo … Eu cuspia no seu pau, punhetava, enfiava no fundo da minha garganta… enquanto o C. me puxava os cabelos, empurrando a minha cabeça para engolir ainda mais o seu pau e falava alguns palavrões … sua puta … sua vaca … puta que pariu … caralho … eu vou te arrombar toda sua vaca …

Ficamos nesta brincadeirinha até chegarmos ao motel …

Entrei e fui direto tomar banho, pois estava melecada de tanta vontade que estava de meter … de sentir aquela rola dentro de mim …

Assim que voltei do banho, fui chupar o pau do P., era fazia um estilo totalmente diferente do C., era romântico, carinhoso e me afagava o corpo enquanto lhe chupava o pau …

Fiquei brincando muito com o pau dele … metia na boca, tirava, passava a língua na cabeça , passava a língua no pau todo, chupava o saco … babei muito todo aquele pau …

Enquanto eu chupava o P., o C. veio por trás de mim e começou a passar a mão em minha buceta, na minha bunda … começou como um simples carinho e com o tempo foram se tornando tapas que foram me deixando vermelha e cheia de tesão …

A cada tapa que me dava, mas fundo em chupava o pau do P. que não demorou muito acabou gozando dentro da minha boca … Nossa, como adoro beber porra … rsrs

O C. então passou a tomar conta de situação … me deixou na cama e começou a mamar os meus seios … parecia um menino carente de tanto que mamava … mordia … chupava com força e aos mesmo tempo me enviada os dedos na buceta …

Eu só gemia de tesão e pedia mais… mais … até que para minha surpresa ele desceu e começar a chupar minha buceta … passava a língua rápido … mordia devagarinho … chupava com força … eu rebolava na sua boca e pedia para não parar … gozei feito uma doida …

Depois começamos a brincadeira a 3 … o P. começou a fazer uma espanhola enquanto eu lambia o seu saco, e o C. começou a meter na minha buceta …

Ele metia muito fundo … era um misto de prazer e dor difícil de se explicar … Ele levantou as minhas pernas e começou a meter cada vez mais fundo …

Eu me encontrava totalmente entregue as vontades dos dois … mal conseguia me mexer … mas tenho de admitir que estava adorando aquela situação …

Acabamos com o P. gozando nos meus seios e o C. na minha …

Fomos embora e acabamos nos tornando amigos … ainda aprontamos as vezes, mas está é uma outra historia rsrs

[email protected]