Meu Pai E Eu No Aeroporto

Meu pai e eu no aeroporto

Me chamo Mel, tenho 18 anos, cintura fina, seios médios e quadril mais que farto.

Sou filha de pastor, e na minha igreja sempre fui elogiada pela minha beleza.

Meu pai me chamou uma tarde para ir com ele no aeroporto para trocar umas passagen aéreas, fui sem problemas, fomo o caminho conversando, trocamos as passagens, tomamos um ovo maltine na volta e ficamos no estacionamento do aeroporto rindo e conversando.

Meu pai nunca me pareceu tão lindo como naquele momento, aqueles cabelos loiros, aqueles olhos profundos de cílios longos, aquele sorisso acanhado, eu seria capaz de beijá-jo se ele não fosse meu pai, eu mal terminei de pensar quando ele ja estava tão perto que eu pude sentir seu hálito fresco. Aquela boca linda pela primeira vez tocou a minha.

Recuei apavorada, sem saber o que fazer, ele também não disse nada, deu partida no carro e seguimos viagem, mas a semente do desejo já havia sido plantada, ambos sabíamos que o estávamos querendo fazer era terrível, mas não resistimos.

Saímos do aeroporto e ele parou no acostamento da estrada mais deserta que pudemos encontrar, fomos instintivamente para o banco de trás e ele me abraçou, o cheiro que ele tem me arrepiou inteira, a voz aveludada dele acostumada aos púlpitos susurrou no meu ouvido que me amava, eu não podia mais resistir.

Abri sua calça e fiz o melhor que pude com aquele órgão todo a meu dispor, lambi como se o mundo fosse acabar naquele momento, lembro de ter olhado para ele e ver os olhos dele olhando de volta para mim, seria romântico se não fosse insâno, lambi até me fartar.

Ele me deitou no banco do carro e deitou-se sobre mim, lamentei tanto saber que talvez eu nunca mais tivesse aquele corpo sobre o meu, pois aquela loucura nunca poderia se repetir, ele esfregou o pênis em minha vagina sem penetrar, oque me enlouqueceu de vontade de dar pro meu pai.

Aquele momento de excitação ele me levantou bruscramente e e colocou de quatro, continuou a esfregar o pênis sem me penetrar, eu sentia a mão dele nas minhas nádegas e segurando forte os meus quadris, isso só aumentava o meu desejo.

Pedi a ele com a voz em êxtase: Coloca logo, vai. Ele disse que não, que não teria coragem, pedi que pelo menos a cabecinha ele colocasse, ele esfregou aquele cacete lindo em mim mais um pouco até quase gozar, quando o orgasmo se aproximava ele me penetrou de leve, só o suficiente para que a gala ficasse toda dentro de mim, sem sujar o banco do ford fiesta dele.

Os poucos segundos em fomo um só me valeram a vida toda.

Hoje eu sou noiva de um outro rapaz, nunca mais meu pai repetiu a façanha nem tocamos no assunto, mas toda vez que meu namorado meu toca, eu lembro dos olhos do meu pai e sinto um desejo profundo de ter ele outra vez e dar pra ele com todo o meu entusiasmo, como não pudemos fazer da primeira vez.

Contos relacionados

Um Amigo Em Nossa Cama

Depois de ler alguns contos, decidi compartilhar com vocês algumas de minhas aventuras. Este é o nosso primeiro conto, espero que gostem... Me chamo Bianca, sou morena, tenho 19 anos, estatura média,seios médios, bumbum empinadinho. O Bruno, meu namorado,...

Me Abrindo Para O Amor

Meu codenome é Beija Flor sou morena clara, uma mulher do tipo grande, tenho seios fartos, perna grossa bem torneada, bunda grande do tipo que chama atenção, cabelos vermelhos olhos negros, lábios carnudos sou muito sorridente tenho 1,67 hoje tenho 44...

Festa Do Swing

Antes de começar,quero logo esclarecer,esse é meu primeiro conto. Sempre fui leitora assídua e adoraria expor minhas (muitas) aventuras,mas ficava receosa, talvez por medo de não agradar. Mas dessa vez resolvi relatar uma de minhas histórias pra lá de...

Por Acaso Aconteceu Na Praia Ubatuba

Somos casados nos amamos muito à 30 anos estamos juntos comecei a namorar ela tinha apenas 15 anos, ela bonita e um belo corpo, eu um cara normal, como todos casais depois de algum tempo percebe que esta faltando algo a mais no sexo, sempre fantasiamos na...

Dominação Tântrica Iii - A Massagem

No dia agendado para nosso encontro Maiara estava radiante. Definitivamente era uma outra mulher. Havia cortado o cabelo, sua unhas estavam bem feitas, havia emagrecido pelo menos uns três quilos. Suas coxas pareciam mais grossa e seus músculos mais firmes....

Minha Esposa , Amanda .

Bom ,esse e meu primeiro conto e desculpe pela falta de experiencia. Sou casado a pouco mais de 5 meses, minha esposa Amanda tem 19 anos morena tem 1,72 de altura, cabelos longos e cachiados, pesa 60 quilos, peitos grandes, uma delicia. Me chamo Alex,...