O Menage A Realização Do Desejo!

Formamos um belo casal e nesta época estávamos com 44/45 anos. Sempre tivemos muitas fantasias e nunca fui um homem ciumento. Vamos aqui nós chamar de Ricardo e Laura. Poucos anos atrás resolvemos morar no interior de Minas Gerais, nas proximidades de Alfenas e foi ali que conhecemos uma pessoa que aqui vou chamar pelo nome verdadeiro, ou pelo menos este foi o nome pelo qual nos o conhecemos, Tony. Uma pessoa agradável, boa conversa, atrevido mas sem perder o charme. Cabelos grisalhos e muito bonito. Conversávamos nos três em um pequeno bar na entrada de Alfenas e foi quando o assunto foi para o sexo. Devido a uns drinks a mais, percebi que Laura estava excitada com a conversa e continuou dando corda quando ele falou sobre suas experiências com casais e em dado momento comentou descaradamente que toda mulher deveria experimentar uma dupla penetração. Olhei meio sem jeito mas com tranquilidade e disse que nem toda pois minha querida não curtia fazer anal… Ele olhou nos olhos dela, deu um sorriso e perguntou porque ela fugia de experimentar um prazer como aquele?! Disse que sua mulher adorava o anal e que também já tinha feito dupla penetração com ela e que ela amava. 

Confesso que já tinha tentado inúmeras vezes comer o rabo delicioso de Laura mas todas as vezes que iniciava uma tentativa de entrar ela se contorcia e dizia que estava machucando pois não sou pequeno e nem fino e eu acabava frustrado com isto e me acabava em sua buceta deliciosa.

Mais drinks, mais conversas e Laura por debaixo da mesa segura meu cacete e este latejava de tão duro que se encontrava. Tony foi ao banheiro e ela me olhou nos olhos e disso: “Vamos fazer um menage hoje?! Eu quero, e sei que você também quer pois esta com esta caceta dura de desejo!!!” Neste momento crio que levado por impulso pedi a conta e logo que o garçom veio Tony chegou a mesa e perguntou se estávamos indo embora… Falei que iria ao banheiro e que Laura me falaria. 

Logo que voltei eles estavam na área já externa do imenso bar e rindo numa boa conversa. Rumei na direção deles e me disseram ambos: Siga gente com seu carro! Ela me deu um selinho e sorriu dizendo que hoje não teria mais volta!

Rumamos para um motel na beira da estrada e logo que estacionei atras deles percebi que estavam em um longo e demorado beijo. Um pequeno ciumes me roeu mas o tesão foi maior pois meu cacete só faltava explodir. Entramos no quarto e ela estava descontrolada de desejo. Enquanto se beijavam sem parar fui ajudando e tirando sua roupa e ela tirava a roupa dele e neste momento logo depois de tirar suas calças e cueca tudo junto caiu de boca em seu cacete sem pestanejar. Engolia aquela piça comprida e com a ponta fina. Comecei a chupar ela e estava meladinha e ela não parava de engolir o cacete de Tony. Ela se virou para mim e disse: “Me chupa gostoso, prepara minha bucetinha pra este cacetão gostoso!” Olhei para ela que segurava a caceta e esta se virou e me deu um beijo na boca bem demorado e descarado… Foi então que abri suas pernas  e ela se arreganhou toda e Tony veio se chegando e entrando lentamente na buceta de minha mulher. Ainda abri seus grandes labios ajudando o felizardo que agora passava a meter cadenciado enquanto meu amor gemia de prazer e luxuria. Passou a chupar meu cacete que se encontrava latejante e imenso de tanto tesão… Mudaram a posição onde ela ficou de ladinho meio para cima e ela dizia coisas ao ouvido dele e ria descaradamente de alegria ai olhou em meu olhos e mandou, nem me perguntou ou pediu, simplesmente mandou eu chupar seu grelo que ela queria sentir-se chupada enquanto tinha um cacete na buceta! Não sei bem o que aconteceu neste momento pois foi um tesão doido que baixou e passei a chupar seu grelo que estava durinho e molhado… E a poucos centímetros assitia a sua buceta ser castigada de prazer! Ela começou a se contorcer e teve um orgasmos longo, gritava de prazer e parecia que iria desmaiar tamanho fora o gozo! Ele gozou longamente enchendo ela de prazer…

Uma pequena paradinha, abrimos um vinho e águas e ela ficou entre os seus dois machos. O marido que conhecia todo seu corpo e o amante atrevido que a estava levando em brincadeiras safadas. Eu ainda continuava com minha caceta dura e grossa e foi quando ela resolveu chupar os dois. Começou me chupando longamente, virou-se para ele e o beijou na boca, um beijo longo e safado, e depois começou a chupa-lo, parou para dizer que sentia um pouco de seu gozo e fez questão de engolir tudinho, depois virou-se para mim e tentei desviar mas esta me segurou pelo pescoço e me deu um beijo ardente,safado e com o gosto do outro macho. Segurei seu rosto e a chamei de louca, ela se virou e disse: “Louca e tarada e hoje quero dois cacetes em mim!” Olhei e vi que ela estava destemida, pensei que ela iria me dar seu cuzinho virgem mas nada, pulou sobre mim e se enterrou na minha cacetona grande e grossa, beijou minha boca e olhou no rosto de Tony e olhou para sua propria bundinha, este ao passar foi agarrado e mais uma vez deu-lhe um trato com a boca. Tony, foi para traz de minha mulher que se arrebitava com meu cacete em sua buceta e ele passou a lingua em seu cuzinho… ela tremeu e me beijou a boca. E ele foi se ajeitando e quando ela se percebeu estava rebolando e mandando ele fuder aquele cuzinho que agora deixava de ser virgem. Olhou em meus olhos, ela sorria e tinha um misto de dor e prazer. Me disse toda safada: “Olha como se come um cuzinho meu amor! Não pode ter dó, tem que enfiar assim, gostoso, ai como é bom ter dois cacetes dentro de mim!!!” 

Me beijou a boca, e gozou mais uma vez um gozo destes que são inesquecíveis!!!

Nunca mais vimos Tony pois logo voltamos para SP mas sempre que pode lembra daquela noite que foi o inicio de muitos prazeres!

Contos relacionados

Sexo com o amigo dela

Certa noite, estávamos deitados lendo alguns contos de swing, ménage e ao acariciar sua buceta, senti que ela estava escorrendo de tesão, então, perguntei qual era o motivo de tanto tesão. Ele me olhou e disse: Essa história está me deixando com muito...

Delícia Negra

Delícia Negra Eu já contei neste site sobre a primeira vez em que comi um cuzinho bem gostoso, foi quando pulei a cerca e transei com a Vanessa (nome ficticio) da zona leste de São Paulo, no conto "Antes anal a tarde do que nunca". Agora vou...

Uma primeira vez de qualidade.

Apenas uma caminhada.   Era agosto e eu tinha acabado de ser pedida em namoro, imagina a alegria? Ao entardecer proponho uma caminhada para conversarmos melhor, nos distrair. Até que ele lembra do fato de eu conhecer um local escuro e que sabendo a...

Meu Fetiche Uruguaio

Meu fetiche uruguaio Não imaginava que um fato inusitado viesse a revelar tamanha excitação num fetiche nunca imaginado... vou explicar minha afirmação acima: Meu nome é Luiz, 39 anos, solteiro, sou calvo, 1,77m, 80Kg e tenho uma carreira...

O Casal Da Bmw

Estava fazendo uma hora num barzinho aguardando a minha noiva chega e como sabia que ela iria demorar eu pedi uma cerveja. Enquanto eu bebia vi quando uma BMW branca estacionou junto a calçada ate ai nada demais, só que durante algum tempo ela ficou ligada...

Um Verão Muito Molhado (verídico)

Numa tarde de verão quente, faz um ano precisamente hoje, Carolina minha melhor amiga faz anos me convidou para mais um lanche em casa dela. Eu e Carolina nunca nos envolvemos, sempre nos consideramos heteros, nem nunca nos ocorreu que tal pudesse acontecer....