Surpresa a Três

Bom, para começar meu nome é Lucas ,27, e de minha namorada é Stefania , 25. Somos um casal mineiro que sempre buscamos um sexo inovador. Sempre foi de minha parte inovar no sexo. Ja comprei vibradores, geis e até plugs.

Sem mais delongas, ela é uma branquinha bastante sedutora, ela é um pouco acima do peso um pouco gordinha, mas tem as coxas torneadas bem sensuais, ela tem 1,65, e tem seios acima de medios bem empinadinhos e uma bunda deliciosa de grande. Sempre tive fetiches, mas este estava em minha mente a bastante tempo um tesao me enlouquecia de ver minha namorada sendo fudida por outro macho.

Um dia combinamos de ir a uma festa para dançar, ela se produziu toda, e claro deixando suas lindas coxas a mostra usou shortinho e uma blusinha com decote grande e um sutia bem erotico fininho de branquinho.

Num certo pique da festa eu vou ao banheiro de tanta bebida, assim que me retorno para a porta vejo um rapaz pegando em sua cintura enquanto ela dançava, isso me deixa furioso mas logo me bate um tesão que faz eu endurecer. Assim que chego perto ela agarra meu braço com a mão com cara de tesão mas ela não perce que é eu ali, enquanto o rapaz sarrava e apertava ela. Eu dei um empurrão nele e quando ela viu, ela ficou muito assustada ela tinha pensando que era eu.

Eu queria brigar mas ela não deixou e o rapaz veio me pedindo desculpas e disse que até pagaria uma bebida para a gente. Logo conversei com a Stefania para saber o porque ela estava dançando tanto assim com ele, ela disse que pensava que era eu. Ela ja estava quase bebada e as luzes não dava pra se ver quase nada. Logo disse pra ela se comportar que eu iria pegar mais bebibas e fui direto ao balcao. Chegando lá o rapaz se apresenta a mim dizendo o seu nome: Leandro 31.

Leandro não era um dos cara mais bonitos dali mas era elegante. Ele me pede desculpas que foi um mal entendido. Logo perguntei se ela dançava bem, ele dizia que ela era sensacional. Enquanto eu a observava ela olhava pra mim e fazia alguns movimentos de dança, ja que estava tocando funk ela estava me esperando.

De cara perguntei se o Leandro tinha gostado do visual dela, e ele me disse que sim, e não esperei por nada, logo falei se ele não queria fazer sexo com nós 2. Não foi uma boa ideia, mas também não foi uma ideia ruim. Ele ficou assustado, ele disse que seria estranho. A Stefania é sistematica com isso não aceitaria mais um fazendo sexo com ela.

Então sugeri para ficar perto de nós dançando para eu tentar animar ela. Voltei com as bebidas, e enquanto bebiamos ela dançava, e sarrava em mim, me beijava, enquanto Leandro ficava bem perto de nós. Por minha sorte ela teve que ir ao banheiro, então voltei a ideia para ele. Ele disse que toparia, então dei as instruições para ele fazer, pois logo iriamos sair para o motel. Falei para ele nos seguir até o motel E quando chegasse la ele aluga-se um quarto também, mas o nosso eu deixaria aberto. Foi quando a Stefania voltou e eu disse para ela ir para o carro que iriamos dar umas voltas (Que não perdi tempo e ja fui em direção ao motel) Enquanto dirigia, vi ele atrás de nós como o combinado.

Chegamos ao motel pegando fogo, na garagem mesmo ja começamos a tirar a roupa, deixei o portao quase encostado e a porta totalmente aberta, eu a beijava e mordia enquanto ela me arranhava e me enchia de xupao, enquanto eu estava de pé perto da cama ela estava de joelhos me xupando de uma forma inexplicável, ela brincava com meu pau. Enquanto isso eu via Leandro tirando sua roupa e colocando a camisinha naquele pau duro.

Foi quando eu puxei ela pelo cabelo para se levantar e fazer ela ficar de 4 na cama enquanto eu ficava ajoelhado na mesma para ela me xupar, ela estava linda empinadinha enquanto ela se engasgava no meu pau.

Então…Fiz o sinal para o Leandro entrar….

Foi quando eu bati na bunda dela e abri aquele dois montes branquinhos deliciosos para ver o pau dele entrar. Ele não perdeu tempo, entrou como uma luva na buceta dela. Ela mordeu meu pau tentando tirar da boca enquanto gemia e isso ele nem teria começado a bombar ainda.

Ela olhou para ele toda indefesa, enquanto ele segurava pela cintura e pelo peito montando naquela egua e ela dizendo:

  • O que é isso Lucas? (Toda nervosa)
  • Digo: Minha surpresa pra você minha cachorra

Leandro começou a bombar naquela buceta enquanto eu via ela abrir a boca de tesão e odio tentando sair das garras dele, eu segurei sua cabeça pelos lados e fui colocando meu pau na boca dela passando pelos labios. A minha puta inacreditavelmente foi aceitando e começou a me xupar bem gostoso enquanto era enrabada. Ele deixava ela toda molhada e sem ar ao ponto dela tentar gemer revirando os olhos para mim. Decidi comer um pouco daquela buceta também enquanto ela ja se preparava pra ele.

Ela sentou no meu colo e kikava enquanto mamava ele, ela batia com o pau na cara dela a cada kikada que ela dava em mim era mais forte, mais grosseira e mais rapida, ela estava satisfeita de trepar com 2 pau. Ela surtou em cima de mim pedindo mais e o Leandro não desobedeceu agarrou seus cabelos e entalou o pau dele na garganta dela diversas vezes, até que mudamos de posição para fazer penetração dupla

Ela ficava sentadinha em mim empinando aquela bunda para ele, e começamos a meter e ela gemendo alto sem pudor. Gemendo de dor ela não sabia dizer se queria rapido ou devagar e metiamos com todas as nossas forças, eu batia na cara dela enquanto Leandro apertava os seios dela com muita força. Assim que ela se levantou do meu colo, ela estava toda rosinha de tantos tapas e apertões que ela tinha levado.

Leandro estava prestes a gozar e dei a ideia dos 2 fazerem um 69 e fiquei observando eles se pegando, o Leandro… ha… Ele não pedia tempo algum. Enquanto ela babava no pau dele, ele sugava a buceta dela fazendo ela tremer, Eu fui pra cima daquela bunda pra comer aquele cuzinho sedento. Ele abria a bunda dela para mim enquanto eu enfiava devagarzinho naquele cu  (Não faziamos com frenquencia o sexo anal e era apertadinho) Eu sentia aquela pelinha apertando a minha cabeça, é uma sensação maravilhosa, quanto mais ela gemia mais eu afundava meu pau.

Leandro então pede para se levantar e disse que iria gozar nos seios dela, eu não perco tempo e gozo junto com ele. Faço ela ficar de joelhos na cama para ganhar o leite. Enquanto eu gozo na boca ele jorra nos seios dela. Ela me olha com uma cara de safada e eu me deito e vejo os dois dando selinhos….

Isso é uma historia veridica, outros detalhes podem ser de sua imaginação pois foi muito mais do que apenas este texto resumido. Caso queria Mais detalhado solicite.

Contos relacionados

não ? Um Conto - Foi Real !

Não é um Conto - Foi Real! Tem coisas na vida que a gente nunca esquece. Apesar destes fatos reais, que aqui vou descrever, terem ocorrido há muito tempo, me lembro deles com todos os detalhes. Penso que se eu pudesse voltar no tempo, gostaria de...

Gosto De Boquete

Eu gosto muito de ser chupado. Por mulheres, principalmente. Mas por homens, também. No caso dos homens eu gosto de judiar. Não tenho nenhum interesse homossexual. Mas eu boto pra chupar mesmo. Me dá um tesão danado ver um rostinho enterrado no meio das...

Minha Namorada Me Fez Corno E Filmou!

Bom meu nome é Diogo tenho 23 anos namoro Emily 23 anos também, namoramos a um ano. Emily é uma bela mulher o sonho de consumo de todo homem, 1 metro e 62, linda, um belo rabo tatuado, seios lindos, cintura chapada e um rosto de princesa. Sempre tivemos...

Venda Do Carro

  Me chamo Flávio tenho 32 anos, resolvi vender o meu carro um Celta 2007/2008. Coloquei meu número de telefone para contato para que os interessados entra-se em contato a respeito do valor.    Um belo dia exatamente uma Quinta-feira, meu telefone...

Tesuda Do ônibus

Tesuda do ônibus Tirei férias no trabalho, e resolvi ir pra casa de parentes, no interior. Até ai tudo bem, o melhor foi a volta no ônibus, na rodoviária me despedi da família, entrei no ônibus, meu acento era na janela, percebi que já tinha...

Duplamente Realizada

Duplamente realizada Duplamente realizada Num belo sábado de sol estou solitária em minha casa, família toda viajando... Som ligado janelas aberta, eis que alguém chama a porta, a principio um desconhecido, logo percebo que se tratam...